Kombucha - debates > Assunto: A colônia de Kombucha

Distribuir as Colonias por Correio

(1/3) > >>

Pedro:
Não sou favorável ao envio de colonias por Correio. Já sei que é uma opinião desagradável para quem depende desse recurso para obter um colonia. Com certeza essa opinião contraria a necessidade de propagação do cultivo do Kombucha, que beneficia a tantos. Está me custando entender que devemos correr o risco.
Preocupação > As colonias.
Esta preocupação está fundamentada em várias experiencias anteriores, a ultima relatada abaixo.
......*
Mandei 3 semanas atrás, por SEDEX, 3 colonias preparadas dentro do conceito de envio a distancia. Pequeno diametro e maior espessura, pensando em tamanho da embalagem. Em tópico especifico, vou transmitir minha sugestão de como fazer isso.
A caixa pronta pesou 800 g. O percurso foi São Paulo > Uberlândia (MG). O custo do envio foi R$ 28,00
Postei numa manhã, ao abrir a agencia do Correio, 9:00 h
É possivel acompanhar passo a passo, qualquer encomenda, desde a origem até o destino, pela página dos Correios, chamada Rastreamento. Clique na opção Um Objeto e inserindo o nº de registro fornecido pela agencia, no campo solicitado, vão aparecendo os diversos passos da encomenda ao longo da viagem.
Com essa ferramenta, fiquei sabendo que minha caixa, chegou à agencia de Correio destino no dia seguinte às 13:00 h
A pessoa que iria receber, tambem fazendo o rastreamento, por telefone foi informada que "a encomenda tinha saido para entrega" Não foi entregue nesse dia.
No dia seguinte, mesmo com muitos telefonemas da pessoa, a caixa só foi entregue às 17:00 h
........*
Não mando mesmo, doações por correio normal.

Marcus:
É uma pena que tenha ocorrido assim. Não sei se é uma falha comum, eu utilizei o sedex por alguns anos seguidos enviando mercadorias para o interior de Minas Gerais e para algumas cidades em outros Estados do Brasil.

Meu testemunho pessoal é que não tive quase nenhum atraso. Se estou recordando corretamente, somente uma vez a mercadoria chegou com atraso de 24 horas. Normalmente enviava num dia até às 11:00 da manhã e no outro dia até as 10:00 da manhã estava entregue, e isso sem utilizar um recurso dos Correios chamado Sedex 10, que só estava disponível para um pequeno número de localidades.

Já notei que a colônia sobrevive com tranquilidade a viagem, ao calor, as sacudidas. Assim sendo temos uma única e real preocupação a meu ver: evitar a contaminação da colônia. Todos os esforços devem ser direcionados a tentativa de preservar saudável a colônia porque no final do trajeto mesmo um pequeno fragmento que não tenha se ressecado pode ser utilizado para iniciar uma nova cultura.

Pedro:
Fiquei feliz com o bom resultado de meu ultimo envio, que passo a detalhar para conhecimento dos amigos do Fórum.
Na ultima segunda-feira, às 10:23 h, coloquei a embalagem na agencia de Correio.
Essa embalagem (feita como detalhado em Forum especifico) pesou 460 g e teve um custo de R$ 11,40
Chegou ao destino, uma cidade do interior de São Paulo a 112 Km da capital, na terça-feira, sendo entregue ao destinatario às 17:37 em perfeito estado.

Este envio pode ser feito pela modalidade "A pagar no destino" disponibilizada pelos Correios.
Não foi o caso deste meu envio, pois a pessoa depositou em minha conta, por eu não saber no ato da postagem, das condições abaixo. Mandei e a pessoa depositou posteriormente.
>> "A pagar no destino" funciona assim:
º No momento da postagem, devem ser declarados os nº de RG e CPF do destinatario. Pedir antecipadamente a quem vai receber.
º Para retirar a encomenda, o recebedor paga o valor devido.
º Esse valor os Correios mandam de volta à origem, avisando a quem enviou, que deve voltar à agencia para receber.

Marcus:
Essa modalidade a qual você se refere é a Sedex a Cobrar. De modo geral é muito boa opção.

Somente para esclarecer eu retirei uma definição do site dos Correios:

"É a modalidade do serviço de Encomenda Expressa dos Correios, que permite o envio de objetos com valor declarado, para entrega, exclusivamente, contra pagamento da quantia indicada pelo remetente (Valor da Mercadoria ou Valor da Mercadoria + Preços Postais ou somente Valor dos Preços Postais), a qual lhe será reembolsada através de Vale Postal."

Um detalhe muito importante: no nosso caso, como se trata de uma doação, não serão utilizado o 'Valor da Mercadoria', somente o custo definido como 'Preços Postais'. Isso facilita porque não precisamos receber nenhum valor posteriormente, e não precisamos, portanto, ir ao correio mais do que uma vez.

Muito bom se existe uma agência dos correios próximo a sua casa: facilita a entrega e não necessita de motoboy para levar até o correio. Caso contrário, acredito que teríamos que solicitar o depósito do valor total, sendo motoboy e correios, em conta corrente antes do envio. Afinal motoboy não trabalha para receber depois...

Devemos tentar nos inteirar da logística dos correios na sua cidade: perguntando ao funcionário dos correios sobre os horários nos quais são despachadas as encomendas, tempo médio para transporte até a cidade destino, e outros dados dessa mesma natureza. O objetivo é calcular o menor tempo possível de permanência da colônia nesse trajeto. Mesmo considerando que as colônias são bastante resistentes e que o calor não é prejudicial para elas, devemos tentar encurtar ao máximo a sua permanência em uma embalagem em função da produção de gases e possível ruptura da embalagem decorrente disso.

Como citado anteriormente, acredito que podemos embalar uma certa quantidade da colônia (não precisa ser inteira, podem ser pedaços) numa garrafa PET amassada (de modo a permitir uma futura expansão) e lacrada (com a própria tampa de rosca) e enviá-la pelo Sedex.

Acho que a encomenda comum é muito lenta em alguns casos, e só apresenta a vantagem de ser mais barata. Considerando que o melhor possível deve ser feito para a conservação da vida da colônia e que o custo final é somente o do transporte porque a colônia está sendo doada, acredito que o investimento de alguns reais a mais para envio por Sedex seja o procedimento adequado.

Terra A-dourada Brasil:
Eu já enviei colônias pelo correio em envelope a seco, e sem lacrar em plastico, pois eu pensei que a colonia precisa respirar, então se eu for lacrar ela em plastico ela vai morrer. Bom eu usei uma caixinha de leite que é muito resistente e aluminizado e coloquei uma mudinha gorda que sequei antes com um pano limpo e embrulhei em papel tipo toalha, mas daquele tipo que não solta fiapo, coloquei na caixinha de leite que eu abri  e recortei no tamanho do envelope e só fechei com um durex, sendo que não totalmente para que possa entrar ar, e orientava que a pessoa colocasse um pouco de vinagre na primeira fermentação para compensar a falta do liquido starter, e costuma dar certo, pois até agora ninguem reclamou que não funcionou.

no começo eu usava para embrulhar a muda da cultura em papel toalha de cozinha, mas como percebi que este na hora de desembrulhar ficava grudado muito na muda, estou usando agora aquele papel que a gente compra em rolo que medicos e terapeutas usam para forrar as macas de atendimento, pois este não esfiapa e não fica grudado na muda, podendo ser retirado com cuidado por inteiro. Bom esta é minha experiência. Pois as vezes as pessoas achavam muito caro pagar o Sedex, principalmente para outros estados realmente não fica muito barato. Ai comecei fazer isto, pois o envelope fica em 2 ou 3 reais, e nem cobro da pessoa. Tem dado certo.

Navegação

[0] Índice de mensagens

[#] Página seguinte

Ir para versão completa